Meu primeiro castelo (e espero que não seja o último) | Bahia #3

Reconheço que estou demorando mais que o normal para postar os meus vídeos da viagem para a Bahia. Eu poderia usar todas as desculpas possíveis, mas a verdade é que... Esqueço toda hora deste blog. É pura e simplesmente isso. Eu esqueço! Porém, alguns de vocês não esquecem (ao menos é o que o Analytics aponta). Então, obrigada!

No terceiro dia fui à Praia do Forte, mais especificamente no Castelo da Torre Garcia d’Ávia e a Vila da Praia do Forte. Já fui a ambos estes lugares mais de uma vez, mas não canso. São divertidos mesmo!


Porém, desta vez gravei um vídeo para o Descobrindo o Passado no Garcia D’Ávila. Infelizmente ele ainda não foi ao ar porque quero gravar algumas informações complementares. E irei gravar muito chateada, tipo, fula da vida, porque enquanto eu gravava lá no Garcia D’Ávila a narrativa do vídeo foi interrompida várias vezes. Só um exemplo: em um determinado momento em que eu falava para a câmera uma turista se aproximou e perguntou de que ano era o “castelo”. JURO!




E embora eu esteja chamado o Garcia D’ávila de “castelo”, em verdade ele não é um. Mas, já se consolidou sendo chamado desta forma graças ao seu tamanho, matéria-prima e idade.



A Vila da Praia do Forte é extremamente linda independente se de dia ou noite e fica bem ao lado da praia. Lá também tem um Projeto Tamar que possui aquários enormes. Porém, não o visitei já que estava ficando tarde. ¯\_(ツ)_/¯


Esta comida caída na mesa é porque ela estava borbulhando muito. Mostrei isso no vídeo.


Nenhum comentário: